7 Experiências Que Você Não Pode Perder Durante o Pacific Standard Time: LA/LA

Nossos melhores segredos e inaugurações recentes que você não pode perder

Ken Gonzales-Day, "Danny" por Levi Ponce/Skirball

O Pacific Standard Time é uma iniciativa artística colaborativa que se espalhará pelo Sul da Califórnia, em 70 instituições e 65 galerias, começando em setembro. Até janeiro de 2018, o Pacific Standard Time: LA/LA irá explorar a arte Latina e Latino-americana do passado e de hoje. Desde artefatos antigos até arte visual e performance contemporânea, o Pacific Standard Time engloba gostos ecléticos e é recheado de surpresas. Exposições individuais focam em artistas ou países específicos. As coleções focam na espiritualidade, política, murais e mais, documentando a história e arte Chicana do século 20 em tempos turbulentos na América Latina, e muitas vezes dando espaço a artistas com trabalhos pouco ou nunca exibidos em Los Angeles.

O PST LA/LA levará amantes da arte e da cultura para lugares além de museus tradicionais como o Getty Center e LACMA, trazendo experiências mais íntimas como o Chinese American Museum e ESMoA, celebrando a arte sem fronteiras institucionais. O festival poderá levar você até mesmo até campus de universidades ou galerias populares como Roberts Tilton. Há muito o que ver no Pacific Standard Time, e antecipando este gigantesco evento de arte e cultura, selecionamos algumas inaugurações e “joias secretas” que você não pode perder. Continue checando este espaço para mais dicas quando mais exibições forem anunciadas!

LACMA "Home-- So Different, So Appealing" (“Lar—Tão Diferente, Tão Atraente”)

Carmen Argote, 720 pies cuadrados de modificaciones de hogar, Parte B/LACMA

11 junho de 2017 - 15 out 2017

O LACMA vai com tudo neste Pacific Standard Time, com diversas exposições que merecem nossa atenção entre junho de 2017 e abril de 2018. Aberto no momento e até 15 de outubro, a exposição “Home—So Different, So Appealing” é um show coletivo que atravessa décadas e movimentos artísticos documentando como artistas encaram a definição de “lar”. A exposição é uma colaboração entre LACMA, UCLA Chicano Studies Research Center e o Museum of Fine Arts, Houston. 

NuMu no LACMA

Representación NuMu en el LACMA

Setembro 2017 - fevereiro 2018

A Guatemala possui um museu de arte contemporânea, o Nuevo Museo de Arte Contemporáneo (NuMu). Ele é muito pequeno – na verdade, dizem que o NuMu é o menor museu do mundo. Localizado em uma antiga venda de ovos, o museu mede 2,5 x 2 metros e tem capacidade para 4 pessoas. Está em operação na Guatemala desde 2012, e agora seus fundadores, os artistas Stefan Benchoam e Jessica Kairé, estão prontos para levá-lo para viajar. 
O museu tamanho pocket que cabe todo em uma foto no Instagram ficará no LACMA por seis meses, apresentando exposições dos artistas Joaquín Orellana e Regina José Galindo, além de participar da programação pública no museu de L.A.

Skirball Center "Surface Tension by Ken Gonzales-Day: Murals, Signs and Mark-Making in L.A."

Ken Gonzales-Day, "Danny" por Levi Ponce/Skirball

(“Tensão de Superfície por Ken Gonzales-Day: Murais, Sinais e Criação de Marcas em L.A.”)

06 de outubro de 2017 - 25 fev 2018

Los Angeles é uma cidade de murais. Do norte do San Fernando Valley até o sul de San Pedro, a arte mora nas paredes da cidade. 

Para o Pacific Standard Time, o artista interdisciplinar e 2017 Guggenheim Fellow, Ken Gonzales-Day, colaborou com o Skirball Center para uma exposição que fala tanto sobre arte fotográfica de Gonzales-Day quanto sobre a arte que cobre Los Angeles. Gonzales-Day passou 10 meses viajando por Los Angeles para fotografar arte de rua. Acabou criando um catálogo de imagens que inclui artistas anônimos e também grandes nomes do mundo da pintura de murais, capturando tanto os trabalhos dos artistas quanto os bairros que os hospedam. 

California African American Museum e Chinese American Museum "Circles and Circuits I and II: The Art of the Chinese Caribbean Diaspora"

Albert Chong, Tía Winnie/CAMLA

(“Círculos e Circuitos I e II: A Arte da Diáspora Chinês-Caribenha”)

Califórnia Africano Museu Americano: "Círculos e Circuitos: I"

Para o Pacific Standard Time, o California African American Museum em Exposition Park e o Chinese American Museum no monumento histórico El Pueblo de Los Angeles juntaram forças em uma exposição em duas partes que explora as diversas facetas da identidade cultural. “Circles and Circuits” foca no trabalho do passado e do presente de artistas da Diáspora Chinês-Caribenha, com foco em artistas de países como Cuba, Panamá, Trinidad e Tobago e Jamaica. No CAAM, a exibição leva os visitantes de volta aos anos 30 e segue para o futuro com o trabalho de artistas como Wilfredo Lam, Sybil Atteck e Manuel Chong-Neto. No CAM, o show foca em arte contemporânea e inclui peças de Albert Chong e María Magdalena Campos Pons. 

ICA "Martín Ramírez: His Life in Pictures"

Martín Ramírez, Sin Título (Caballo y Cabalgante con Friso)/ICA

(“Martín Ramírez: Sua Vida em Fotografias”)

09 de setembro de 2017 - 31 de dezembro 2017

Conhecido originalmente como o Santa Monica Museum of Art, o renovado Institute of Contemporary Art, Los Angeles, recentemente foi relocado para um espaço com 1.180 metros quadrados no distrito artístico de Downtown L.A., e será inaugurado no outono de 2017 como parte do Pacific Standard Time. 

ICA LA fará sua estreia em Downtown com "Martín Ramírez: His Life in Pictures." Uma figura notória do estilo “outsider art” (arte bruta), Ramírez nasceu no México em 1895 e migrou para os EUA já adulto, onde trabalhou em ferrovias. Diagnosticado com esquizofrenia e internado, Ramírez ficou em diversos hospitais, onde passou grande parte do resto de sua vida. Nesse período, produziu inúmeros trabalhos utilizando pedaços de papel e objetos que encontrava. 

Japanese American National Museum "Transpacific Borderlands: The Art of Japanese Diaspora in Los Angeles, Mexico City and São Paulo"

Eduardo Tokeshi, Bandera Uno/JANM

(“Fronteiras Transpacíficas: A Arte da Diáspora Japonesa em Los Angeles, Cidade do México e São Paulo”)

17 de setembro de 2017 - 25 de fevereiro de 2018

O Japanese American National Museum, que fica em Little Tokyo, costuma juntar história, cultura e arte de uma maneira relevante e intrigante. Para o Pacific Standard Time, o JANM lança um olhar sobre como a cultura e identidade mudam entre os descendentes Japoneses com famílias que estabeleceram residência em diversos países da América Latina e também nos EUA.

Para isso, realçam o trabalho de dezessete artistas de quatro países diferentes, todos eles com raízes Japonesas. 

MOCA Pacific Design Center e ONE Archives "Axis Mundo: Queer Networks in Chicano LA"

Anthony Friedkin, Jim y Mundo, Montebello, Este Los Angeles, 1972/Archivos ONE

(“Mundo Axis: Redes Queer na LA Chicana”)
09 de setembro de 2017 - 31 de dezembro de 2017

O ONE National Gay & Lesbian Archives nas Bibliotecas da USC lança seu olhar sobre a interseção entre identidade ética e sexual com “Axis Mundo: Queer Networks in Chicano LA.” A exposição foca em trabalhos feitos em um longo período de tumulto social e político, marcado por uma contracultura criativa, inspirada pela mídia impressa alternativa, cultura fashion e música punk.

A retrospectiva dos trabalhos criados entre os anos 60 e o final dos anos 90 esclarecerá como a arte se mistura aos fenômenos culturais da juventude em dado momento. Artistas nessa exibição incluem Teddy Sandoval, que criou o design do Highland Park Gateway, e que veio a falecer em 1995, anos antes do término do projeto na área nordeste de L.A.

Bem-vindo a Los Angeles

Tags Relacionadas

Autor

[email protected]